quarta-feira, 27 de setembro de 2017

ERA UMA VEZ EM LOS ANGELES — A Opinião da Paródia

Once Upon a Time in Venice
Título: Era uma vez em Los Angeles
Realizador: Matthew Vaughn
Lançamento: 29 de setembro de 2017
Sinopse: Em anexo

 Era uma vez em Los Angeles é o pior filme do ano. Não sei onde encantaram o realizador, ou como o Bruce Willis aceitou fazer parte dum filme de última categoria. É uma paródia sem enredo, interesse e piada. 


A sinopse (que podem ler no final desta crítica) engana-nos! Conta-nos que o filme gira em torno do ator Bruce Willis, enquanto ele tenta recuperar o seu cão. Não cometam o mesmo erro que eu. A 1ª hora do filme é o elenco a ter sexo, feio e desproporcionado. A hora seguinte parece a história da carochinha, onde o Willis anda de casinha a casinha à procura do seu cão.

Once Upon a Time in Venice

Esperava, sinceramente, muito mais do elenco. Desconhecia o realizador, que se mostrou inapto para o cargo. É um filme nojento, previsível, vergonhoso e penoso.

Sinopse

 Steve Ford, um detective privado a atravessar uma crise pessoal, descobre que o seu cão, Buddy, foi raptado por um bando de criminosos. Decidido a resgatar o animal, percorre a cidade de Los Angeles em busca de pistas até finalmente encontrar os responsáveis. Mas Spyder, o perigoso chefe dos traficantes, impõe-lhe uma condição: em troca do cachorro, Steve tem de executar alguns trabalhos menos lícitos. Apesar de inicialmente renitente em aceitar a proposta, para poder salvar o seu amigo de quatro patas, Steve vê-se obrigado a cumprir as ordens de um modo (mais ou menos) escrupuloso…